Arte Egípcia

A arte egípcia por um lado, é marcada pela escrita avançada, e pela religião. Ela foi capaz de determinar o modo de vida, as relações sociais e hierarquias, direcionando todas as formas de representação artística daquele povo.

Eles eram politeístas, ou seja, acreditavam em vários deuses e esses poderiam mudar o curso de vida de cada um. Acreditavam, também, na vida após a morte. Baseados nisso, vemos túmulos, estátuas e vasos que eram deixados com os mortos. Toda a arquitetura egípcia, como exemplo, as pirâmides, eram edificadas sob contruções mortuárias, as chamad tumbas. Elas eram idênticas às casas onde os faraós habitavam em vida. As pessoas de classe social mais importante eram sepultadas nas mastabas, que deram origem às grandes pirâmides.

A classe social era dividida entre sacerdotes e faraós, fazendo parte da classe alta, e de comerciantes, artesãos e camponeses, e mais abaixo ainda da camada estavam os escravos. Esse império se iniciou com Djoser o Antigo Império (3200-2200 a.C.) seu contribuição foi transformar o Baixo Egito no centro do reino. O império é dividido em:

  • Antigo Império – 3200 a 2300 a. C.
  • Médio Império – 2000 a 1580 a. C. - as convenções e o conservadorismo mostravam esculturas e retratos que representavam a aparência ideal e não a real das pessoas.
  • Novo Império – 1580 a 525 a. C.

Destaques que marcaram a imponência e poder do faraó:

  • A pirâmide de Djoser, na região de Sacará, construída pelo arquiteto Imotep;
  • Pirâmides do deserto de Gizé: Quéops, Quéfren e Miquerinos, sendo a maior a primeira.
  • Esfinge do Egito Antigo: uma representação do faraó Quéfren, a mais conhecida.

Pintura

A arte, no período era padronizada, pois seguia critérios religiosos; assim, não se fazia uso da criatividade ou da imaginação. As pinturas eram anônimas e não registravam o estilo do artista, mas o faraó. A primeira regra a ser seguida era:
A lei da frontalidade: era obrigatória e consistia na representação de pessoas com o tronco de frente, os pés, a cabeça e as pernas ficavam de perfil. Portanto, não era uma arte naturalista.
Na escultura, apesar das convenções, as estátuas eram representadas de acordo com os traços particulares da pessoa, principalmente a posição que ocupava na sociedade, o seu trabalho e traços raciais.

Depois, no Médio Império, o Egito apresentava suas esculturas e retratos com uma aparência ideal e não real, como, por exemplo, os reis. Já no Novo Império, o ápice do crescimento egípcio, é marcado pela reconstrução de templos inacabados. Um novo tipo de coluna, nos templos mais conservados, Carnac e Luxor em homenagem ao deus Amon, se destacavam, pois eram trabalhados com papiro e a flor de lótus.

Um dos monumentos que se destacaram foi o Túmulo da rainha Hatshepsut;

e-max.it: your social media marketing partner

Últimos Álbuns na Galeria

19 Abril 2016
No dia 16 de abril a linda Ana Carolina Françozzo fez seu ensaio fotográfico, o local escolhido foi o antigo Clube de Campo de Figueira, a maquiagem ficou por conta da Patrícia Mello e a produção de ...

Casamentos e Aniversários

Flávia & Claudemir

Flávia & Claudemir

Enfim, o dia tão esperado chegou, tudo foi perfeitamente c ...

Isabella - Primeiro Aninho

Isabella - Primeiro Aninho

No dia 1º de maio a pequena princesa Isabella comemorou se ...

Lara e Laís - 3 Anos

Lara e Laís - 3 Anos

No dia 2 de abril foi commemorado os 3 anos das princesas ...

Bella - 1 Ano

Bella - 1 Ano

A pequena Bella faz 1 Aninho, e pra comemorar esta importa ...

Ana Julia - 12 Anos

Ana Julia - 12 Anos

No dia 19 de dezembro a linda Ana Julia comemorou seus 12 ...

 Telêmaco Borba | Paraná | Brasil    +55 43 996 888 242  contato@aniltonpreto.com.br Central do Cliente

Sobre Nós

Nosso maior objetivo é ver a satisfação de nossos Clientes com nossos serviços e produtos, contate-nos.

  • R. Profª Edith Gordan, 130 - T.Borba/Pr
  • TIM/Whats 43 996 888 242
  • contato@aniltonpreto.com.br

Curta no Facebook

Receba Nossas Ofertas

Atendimento Via Chat

LiveZilla Live Chat Software