A organização de todos os detalhes de um casamento não é tarefa fácil. Geralmente são gastos meses ou até mesmo anos para que o grande dia saia perfeitamente como o sonhado pelos noivos. E, depois da cerimônia, troca de alianças e recepção, os recém-casados só pensam em uma coisa: aproveitar bastante sua Lua de Mel, para que os primeiros momentos a dois sejam inesquecíveis.

A Lua de Mel não é um simples passeio de férias, mas sim a primeira e a mais importante viagem romântica que um casal faz, marcando o início de uma nova etapa em suas vidas. É a primeira oportunidade onde marido e mulher deixam suas rotinas para desfrutarem essa experiência que tem data para começar, mas não tem para terminar. É por esse motivo que um ditado conhecido vem sendo adaptado para os dias de hoje: Quem casa, viaja!!!

A origem da expressão Lua de Mel tem várias versões. A mais conhecida diz que o termo surgiu com antigas tribos germânicas que se casavam e, durante um mês inteiro, na lua nova, tomavam uma mistura bem doce feita com mel para terem sorte.

Outra versão afirma que em Roma Antiga, após o casório, o homem tinha que capturar a amada e levá-la para um lugar secreto, onde o pai da noiva não pudesse encontrá-los. O casal obrigatoriamente tinha que ficar escondido durante quatro luaus, que duravam cerca de um mês. Nesse período eles bebiam uma mistura afrodisíaca, adocicada com muito mel, até que a mulher se rendesse ao seu novo parceiro.

Se foram os romanos ou germânicos os inventores do termo, não faz muita diferença. O que interessa é que a Lua de Mel faz parte do sonho de qualquer casal que busca momentos e lugares sublimes para viverem seu grande amor. Apesar da afirmação de que casais apaixonados transformam qualquer lugar nada especial em um destino romântico, na prática, não é bem assim. A escolha pode nem sempre ser tão fácil quanto se imagina, principalmente pela diversidade de regiões paradisíacas existentes no Brasil.

Fora isso, a preferência geral continua sendo lugares calmos e prazerosos como serras, estâncias hidrominerais, ilhas e praias. Nenhum casal, depois de toda a correria da organização do matrimônio, tem disposição para fazer viagens a lugares onde o movimento é intenso como o das metrópoles, ou calmos e ermos a ponto de não se ter nada para fazer. O ideal é procurar um cantinho onde possam descansar e onde a intimidade seja favorecida para a adaptação de ambos à vida em comum.

Antigamente era comum a Lua de Mel ser presenteada pelos pais do noivo. Nos dias de hoje, para tentar facilitar e baratear a viagem de núpcias, muitos casais optam pela “lista de Lua de Mel”. Os convidados então podem presenteá-los pagando uma parte da viagem ao invés de dar presentes que muitas vezes podem não ter tanta utilidade. 

Sua Viagem de Lua de Mel precisa ser inesquecível!